• Publié par : Webmaster IODE
  • Imprimer cette page

Apresentação

Fundada em 2006, a Rede Universitária Internacional de Bioética- RUIB tem o objetivo de promover pesquisas multidisciplinares internacionais em ética biomédica.

Uma rede dedicada à bioética

O progresso científico na área da biomedicina contribui para o desenvolvimento do bem-estar do indivíduo, mas pode levar a excessos. O homem e seus direitos fundamentais podem ser ameaçados. Portanto, a comunidade internacional, incluindo pesquisadores do RUIB, pretendem contribuir na formação do pensamento internacional sobre questões de ética biomédica.

Uma rede de professores universitários

A especificidade do RUIB estaria em ser dirigido por professores universitários de diferentes países, contribuindo para a construção de um espaço internacional necessário à pesquisa bioética. A gestão da Rede conta com a colaboração de especialistas da área da biomedicina.

Uma rede dedicada à pesquisa multidisciplinar internacional

A rede foi constituída inicialmente por juristas com a missão de promover a multidisciplinariedade em pesquisa bioética. O direito dos países com culturas diferentes será apresentado e analisado a partir da ótica de diversas áreas do conhecimento. Com efeito, o direito revela a percepção social dos temas da bioética. No entanto, a reflexão proposta pelo RUIB quer ir mais além e examinar as regras jurídicas no sentido antropológico, filosófico, sociológico, médico, psicológico ou ainda econômico.

Composto por professores pesquisadores pertencentes a países de diferentes culturas promove a publicação  de obras de direito comparado sobre o cenário internacional, constituindo-se no vetor de desenvolvimento da investigação bioética nos diversos países. Os temas abordados oferecem a oportunidade de examinar o regime jurídico de cada país e de compreender os diferentes modelos culturais ou religiosos. 17 países, representantes do comitê de gerenciamento do RUIB participam na elaboração de cada estudo (Alemanha, Bélgica, Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos da América, França, Reino Unido, Grécia, Hungria, Itália, Japão, Portugal, Senegal, Suiça, Tunísia e Turquia). Em função dos temas abordados, pesquisadores de autos países são convidados (China, Egito, Libano, Holanda, Portugal e Taiwan).


Atualmente a pesquisa está organizada em rede, funcionando como uma rede de pesquisa, facilitando a discussão e permitindo a publicação regular dos resultados dos estudos sobre temas importantes de ética biomédica destacando a visão das diferentes culturas.


Uma rede que cria relação entre:

  • Pessoas
  • Universidades e Laboratórios de Pesquisa
  • Países